quarta-feira, 16 de agosto de 2017

RESENHA: Hotel Valhala - Guia dos Mundos Nórdicos

Muitos já ouviram falar do corajoso exército de Odin e dos grandiosos guerreiros vikings que vivem em Valhala, treinando dia e noite para lutar no Ragnarök… Porém poucos sabem que muitos desses guerreiros chegam ao Hotel Valhala sem a mínima ideia do que estão fazendo ali.
Para resolver esse problema, Hotel Valhala: Guia dos mundos nórdicos foi criado para oferecer todo o conhecimento de que um novo hóspede precisa para sobreviver durante a hospedagem eterna na pós-vida viking. Com dados essenciais, entrevistas exclusivas e muitas reflexões, o guia é um compêndio de informações sobre a personalidade de cada deus e deusa, sobre os seres míticos mais assustadores e as criaturas fantásticas mais incríveis dos nove mundos, tudo pensado para ajudar o guerreiro recém-chegado a começar o treinamento para o Ragnarök com o pé direito. 

Hotel Valhala fala da mitologia presente na série "Magnus Chase e os deuses de Asgard"de uma maneira mais dinâmica, e é super válido porque os mitos nórdicos não são tão conhecidos se comparados à outras mitologias. Para mim, sempre foram mais difíceis de serem entendidos, possivelmente porque os greco-romanos e egípcios são mais presentes na minha formação acadêmica e nas minhas leituras, portanto esse guia me ajudou de várias formas.

sábado, 12 de agosto de 2017

RESENHA: A profecia das sombras (As provações de Apolo - Livro 02)

Não basta ter perdido os poderes divinos e ter sido enviado para a terra na forma de um adolescente espinhento, rechonchudo e desajeitado. Não basta ter sido humilhado e ter virado servo de uma semideusa maltrapilha e desbocada. Nããão. Para voltar ao Olimpo, Apolo terá que passar por algumas provações. A primeira já foi: livrar o oráculo do Bosque de Dodona das garras de Nero, um dos membros do triunvirato do mal que planeja destruir todos os oráculos existentes para controlar o futuro. 
Em sua mais nova missão, o ex-deus do Sol, da música, da poesia e da paquera precisa localizar e libertar o próximo oráculo da lista: uma caverna assustadora que pode ajudar Apolo a recuperar sua divindade — isso se não matá-lo ou deixá-lo completamente louco. 
Para piorar ainda mais a história, entra em cena um imperador romano fascinado por espetáculos cruéis e sanguinários, um vilão que até Nero teme e que Apolo conhece muito bem. Bem demais. 
Nessa nova aventura eletrizante, hilária e recheada de péssimos haicais, o ex-imortal contará com a ajuda de Leo Valdez e de alguns aliados inesperados — alguns velhos conhecidos, outros nem tanto, mas todos com a mesma certeza: é impossível não amar Apolo.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

RESENHA: A menina sem palavra

Os dezessete contos desta antologia foram escritos em fases distintas da carreira do escritor Mia Couto e compõem um panorama surpreendente do universo infantil em Moçambique. Acostumados a reconhecer nos povos africanos a violência e a miséria, o leitor encontrará nessa seleção uma delicadeza que não se vê nos relatos oficiais. As histórias selecionadas mostram a complexidade que move as relações familiares, a orfandade em um país que viveu por anos em guerra, a realidade das crianças submetidas ao trabalho infantil e os resquícios da luta pela independência. 
Mia Couto é um prosador bastante sensível às complexidades da vida e um escritor que constrói as narrativas inspiradas na linguagem oral, revelando a sua influência e admiração pelo nosso Guimarães Rosa, sem contar a presença do fantástico e do religioso em suas histórias.

Nunca li nada do Mia Couto e minha escolha para entrar em suas histórias pela primeira vez foi "A menina sem palavra", livro de contos no qual encontrei uma mescla de temas muito convidativos, por mais que sua base seja o pós guerra e a cruel realidade da Moçambique.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

SORTEIO: Piano vermelho + resultado de Julho


Oi, pessoal!

O livro do mês de Agosto é Piano vermelho. Para participar é só seguir as regras e o formulário abaixo:

RESENHA: Piano vermelho

Ex-ícones da cena musical de Detroit, os Danes estão mergulhados no ostracismo. Sem emplacar nenhum novo hit, eles trabalham trancados em estúdio produzindo outras bandas, enchendo a cara e se dedicando com reverência à criação — ou, no caso, à ausência dela. Uma rotina interrompida pela visita de um funcionário misterioso do governo dos Estados Unidos, com um convite mais misterioso ainda: uma viagem a um deserto na África para investigar a origem de um som desconhecido que carrega em suas ondas um enorme poder de destruição.
Liderados pelo pianista Philip Tonka, os Danes se juntam a um pelotão insólito em uma jornada pelas entranhas mortais do deserto. A viagem, assustadora e cheia de enigmas, leva Tonka para o centro de uma intrincada conspiração.
Seis meses depois, em um hospital, a enfermeira Ellen cuida de um paciente que se recupera de um acidente quase fatal. Sobreviver depois de tantas lesões parecia impossível, mas o homem resistiu. As circunstâncias do ocorrido ainda não foram esclarecidas e organismo dele está se curando em uma velocidade inexplicável. O paciente é Philip Tonka, e os meses que o separam do deserto e tudo o que lá aconteceu de nada serviram para dissipar seu medo e sua agonia. Onde foram parar seus companheiros? O que é verdade e o que é mentira? Ele precisa escapar para descobrir.

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Lemos na Fábrica: Junho 2017

Aquela que está se sentindo a pessoa que mais leu no mundo porque teve um Junho muito produtivo e cheio de boas histórias. Vamos conferir?


domingo, 23 de julho de 2017

RESENHA: A Sombra do Vento (O Cemitério dos Livros Esquecidos #01)

Numa madrugada de 1945, em Barcelona, Daniel Sempere é levado por seu pai a um misterioso lugar no coração do centro histórico: o Cemitério dos Livros Esquecidos. Lá, o menino encontra A Sombra do Vento, livro maldito que mudará o rumo de sua vida e o arrastará para um labirinto de aventuras repleto de segredos e intrigas enterrados na alma obscura da cidade, A busca por pistas do desaparecido autor do livro que o fascina transformará Daniel em um homem ao iniciá-lo no mundo do amor, do sexo e da literatura.
Numa narrativa de ritmo eletrizante que mistura gêneros como o romance de aventuras de Alexandre Dumas, a novela gótica de Edgar Allan Poe e os folhetins amorosos de Victor Hugo, Carlos Ruiz Zafón mantém o leitor em estado de contínuo suspense. Ambientada na Espanha franquista da primeira metade do século XX, entre os últimos raios de luz do modernismo e as trevas do pós-guerra, A Sombra do Vento é uma obra sedutora, comovente e impossível de largar. Uma grandiosa homenagem ao poder místico dos livros. 

quarta-feira, 19 de julho de 2017

RESENHA: A Rainha de Tearling (A Rainha de Tearling - Livro 01)

Quando a rainha Elyssa morre, a princesa Kelsea é levada para um esconderijo, onde é criada em uma cabana isolada, longe das confusões políticas e da história infeliz de Tearling, o reino que está destinada a governar. Dezenove anos depois, os membros remanescentes da Guarda da Rainha aparecem para levar a princesa de volta ao trono – mas o que Kelsea descobre ao chegar é que a fortaleza real está cercada de inimigos e nobres corruptos que adorariam vê-la morta. Mesmo sendo a rainha de direito e estando de posse da safira Tear – uma joia de imenso poder –, Kelsea nunca se sentiu mais insegura e despreparada para governar. Em seu desespero para conseguir justiça para um povo oprimido há décadas, ela desperta a fúria da Rainha Vermelha, uma poderosa feiticeira que comanda o reino vizinho, Mortmesne. Mas Kelsea é determinada e se torna cada dia mais experiente em navegar as políticas perigosas da corte. Sua jornada para salvar o reino e se tornar a rainha que deseja ser está apenas começando. Muitos mistérios, intrigas e batalhas virão antes que seu governo se torne uma lenda... ou uma tragédia. 

sexta-feira, 14 de julho de 2017

RESENHA: A febre do amanhecer

Julho de 1945. Miklos é um jovem húngaro de 25 anos que sobreviveu ao campo de concentração e foi levado para a Suécia para recuperar a saúde. Mas logo os médicos o desenganam: ele tem os pulmões comprometidos e conta com poucos meses de vida. Miklos, porém, tem outros planos. Ele não sobreviveu à guerra para morrer num hospital. Após descobrir o nome de 117 jovens húngaras que também se encontram em recuperação na Suécia, ele escreve uma carta a cada. Uma delas, ele tem certeza, se tornará sua esposa. Em outra parte do país, Lili lê a carta de Miklos e decide responder. Pelos próximos meses, os dois se entregam a uma correspondência divertida, inusitada, cheia de esperança. Baseado na história real dos pais do autor, A febre do amanhecer é um romance vibrante e inspirador sobre a vontade de amar e o direito de viver.

Eu gosto de histórias que se passam na segunda guerra mundial. A união de ficção e acontecimentos históricos é uma combinação que me agrada, deixa intrigada e sempre me espanta, afinal é difícil não se emocionar com seus horrores. "A febre do amanhecer" se passa no pós guerra, quando muitas vítimas desses tristes acontecimentos ainda não puderam voltar para casa, doentes e sem perspectivas.

segunda-feira, 10 de julho de 2017

MANGÁ - Primeiro volume: A voz do silêncio


Sinopse oficial: Shouya é um bully, suas brincadeiras infantis são uma verdadeira tortura para sua colega de classe, Shouko, uma nova aluna surda. Conforme a coisa piora e todos ao seu redor parecem ignorar ou estimular as brincadeiras maldosas, Shouya passa dos limites, forçando Shouko a mudar de escola. Tendo sido considerado o culpado por tudo, agora é ele quem sofre torturas e bullying, aprendendo na pele o seu erro. Agora, seis anos depois, o rapaz decide encarar de frente a menina que atormentou e tentar corrigir os erros do seu passado. Será que ele conseguirá sua redenção?
Ganhador de diversos prêmios no mundo todo, A Voz do Silêncio, no original Koe no Katachi, chegou a ser adaptado para as telonas no final de 2016, tornando-se um dos grandes sucessos do ano. FONTE: Site New Pop

sexta-feira, 7 de julho de 2017

RESULTADO: Agora e para sempre, Lara Jean


Oi, pessoal!

Vamos ao resultado do sorteio do livro" Agora e para sempre, Lara Jean" da autora Jenny Han?

quarta-feira, 5 de julho de 2017

RESENHA: Nossas noites

Em Holt, no Colorado, Addie Moore faz uma visita inesperada a seu vizinho, Louis Waters. Viúvos e septuagenários, os dois lidam diariamente com noites solitárias em suas grandes casas vazias. Addie propõe a Louis que ele passe a fazer companhia a ela ao cair da tarde para ter alguém com quem conversar antes de dormir. Embora surpreso com a iniciativa, Louis aceita o convite. Os vizinhos, no entanto, estranham a movimentação da rua, e não demoram a surgir boatos maldosos pela cidade. Aos poucos, os dois percebem que manter essa relação peculiar talvez não seja tão simples quanto parecia. Neste aclamado romance, Kent Haruf retrata com ternura e delicadeza o envelhecimento, as segundas chances e a emoção de redescobrir os pequenos prazeres da vida que pode surpreender e ganhar um novo sentido mesmo quando parece ser tarde demais. 

De cara o que me deixou interessada no livro foi a faixa etária dos protagonistas. Não fiz muitas leituras onde pessoas idosas são o foco, geralmente quando eles são os narradores é para falar sobre a própria juventude, então a história se focar nessa fase da vida de Addie e Louis já me agradou.

sábado, 1 de julho de 2017

SORTEIO: The Pointless Book + resultado Junho


Oi, gente!

Sorteio de julho no ar! O livro deste mês é "The Pointless Book", do Alfie DeyesPara participar é só seguir as regras e o formulário abaixo:

RESENHA: Deuses Americanos

Deuses americanos é, acima de tudo, um livro estranho. E foi essa estranheza que tornou o romance de Neil Gaiman, publicado pela primeira vez em 2001, um clássico imediato. Nesta nova edição, preferida do autor, o leitor encontrará capítulos revistos e ampliados, artigos, uma entrevista com Gaiman e um inspirado texto de introdução.
A saga de Deuses americanos é contada ao longo da jornada de Shadow Moon, um ex-presidiário de trinta e poucos anos que acabou de ser libertado e cujo único objetivo é voltar para casa e para a esposa, Laura. Os planos de Shadow se transformam em poeira quando ele descobre que Laura morreu em um acidente de carro. Sem lar, sem emprego e sem rumo, ele conhece Wednesday, um homem de olhar enigmático que está sempre com um sorriso no rosto, embora pareça nunca achar graça de nada.
Depois de apostas, brigas e um pouco de hidromel, Shadow aceita trabalhar para Wednesday e embarca em uma viagem tumultuada e reveladora por cidades inusitadas dos Estados Unidos, um país tão estranho para Shadow quanto para Gaiman. É nesses encontros e desencontros que o protagonista se depara com os deuses — os antigos (que chegaram ao Novo Mundo junto dos imigrantes) e os modernos (o dinheiro, a televisão, a tecnologia, as drogas) —, que estão se preparando para uma guerra que ninguém viu, mas que já começou. O motivo? O poder de não ser esquecido.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Lemos na Fábrica: Maio 2017

Finalmente um mês que rendeu uma boa leitura de livros, em especial porque peguei um que foi bem difícil. Vamos conferir?


"O oceano no fim do caminho", Neil Gaiman: Que surpresa maravilhosa foi esse livro. Me deixou curiosa e concentrada durante toda a narrativa. Falei sobre ele aqui.

sábado, 17 de junho de 2017

RESENHA: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras

Os Caçadores de Sombras estão de volta numa novíssima aventura. Todas as histórias são verdadeiras. E, dessa vez, Simon Lewis está pronto para contar a dele.
Numa história contada em 10 contos que revisitam o passado dos Caçadores e aponta para uma nova direção, Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan, Maureen Johnson e Robin Wasserman presenteiam os fãs da série com uma jornada de tirar o fôlego, cheia dos personagens que todos já amam.
Simon não se lembra do seu passado, das aventuras que viveu ao lado dos amigos... Nem sequer sabe quem é, de fato. Então, quando a Academia de Caçadores de Sombras reabre, o rapaz mergulha nesse novo mundo, determinado a se reencontrar. Mesmo sem ter certeza de que quer voltar a ser aquele velho Simon de antes.
Mas o local é muito hostil e Simon acaba enxergando muitos problemas em sua nova escola. Como o fato de os alunos mundanos serem obrigados a viver no porão, ou sofrerem com as piadas e os preconceitos dos Nephilim.
Numa jornada para se redescobrir, para voltar a se reconhecer entre os antigos amigos, como Clary Fairchild e sua amada Isabelle Lightwood (mesmo que ele não se lembre desse amor), Simon vai descobrir que pode ser mais do que antes. Que seu destino como Caçador de Sombras vai muito além de sua missão de voltar a ser quem era.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

SORTEIO: Agora e para sempre, Lara Jean


Oi, pessoal!

Em parceria com a Editora Intrínseca, vamos sortear um exemplar da antologia " Agora e para sempre, Lara Jean" da autora Jenny Han. Para participar é só seguir as regras abaixo:

terça-feira, 13 de junho de 2017

RESENHA: Agora e para sempre, Lara Jean (Para Todos os Garotos Que Já Amei #3)

Em Para todos os garotos que já amei, as cartas mais secretas de Lara Jean — aquelas em que se declara às suas paixonites platônicas para conseguir superá-las — foram enviadas aos destinatários sem explicação, e em P.S.: Ainda amo você, Lara Jean descobriu os altos e baixos de estar em um relacionamento que não é de faz de conta. 
Na surpreendente e emocionante conclusão da série, o último ano de Lara Jean no colégio não podia estar melhor: ela está apaixonadíssima pelo namorado, Peter; seu pai vai se casar em breve com a vizinha, a sra. Rothschild; e sua irmã mais velha, Margot, vai passar o verão em casa. Mas, por mais que esteja se divertindo muito — organizando o casamento do pai e fazendo planos para os passeios de turma e para o baile de formatura —, Lara Jean não pode ignorar as grandes decisões que precisa tomar, e a principal delas envolve a universidade na qual vai estudar. A menina viu Margot passar pelos mesmos questionamentos, e agora é ela quem precisa decidir se vai deixar sua família — e, quem sabe, o amor de sua vida — para trás. 
Quando o coração e a razão apontam para direções diferentes, qual deles se deve ouvir?

domingo, 11 de junho de 2017

Semana "Para todos os garotos que já amei": Personagens muito amados


Quem conhece os livros da Jenny Han sabe que é difícil não ser cativada pelos seus personagens. Ela dá várias dimensões a eles, nunca são absolutamente calmos, ou recatados, ou até mesmo atrevidos. São pessoas como eu e você e essa veracidade em sua construção é o que me atrai neles. Claro que alguns me encantaram mais que outros, vamos conhecê-los?

sexta-feira, 2 de junho de 2017

SORTEIO: Mosquitolândia + resultado Maio


Oi, gente!

Vamos ao novo sorteio? O livro deste mês é "Mosquitolândia", do David Arnold, e tem resenha no blog. Para participar é só seguir as regras e o formulário abaixo:

MANGÁ - Primeiro volume: Your Lie in April


Sinopse oficial: “ Kousei Arima é um pianista prodígio que, devido aos duros treinos impostos por sua mãe e instrutora, fica traumatizado e se torna incapaz de tocar piano após o falecimento dela. Amargurado, o garoto mantém distância da música mesmo depois de anos, ignorando até mesmo o incentivo de seus amigos. Até que um dia ele conhece Kaori, uma violinista animada e cheia de personalidade, em um encontro que mudará sua vida. 

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Lemos na Fábrica: Abril 2017

O que eu li de mangá não foi brincadeira! Já em relação aos livros... Bem, vamos dizer que minha meta anual está bastante comprometida! Vamos ver minhas leituras em Abril?


"Mitologia Nórdica", Neil Gaiman: Thor e Loki na visão de Gaiman só poderia ser divertido e intrigante. Os contos são muito bons e eu falei sobre minhas sensações aqui.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

RESENHA: O oceano no fim do caminho

Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos.
Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino.
Ele sabia que os adultos não conseguiriam — e não deveriam — compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única salvação possível: as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano.

sábado, 13 de maio de 2017

MANGÁ: Psychic Detective Yakumo


Psychic Detective Yakumo (心霊探偵 八雲, Shinrei Tantei Yakumo) é um romance de Manabu Kaminaga publicado em Nihon Bungeisha com ilustrações de Suzuka Oda. O livro foi adaptado em duas séries de mangá, um anime, uma série dramática de ação ao vivo e uma peça de teatro. Conta a história de um estudante universitário, Saitou Yakumo, que nasceu com olhos de cores diferentes. Seu olho esquerdo vermelho lhe dá uma habilidade especial e o permite ver espíritos. Ele acredita que os espíritos estão ligados à terra por uma determinada causa e eliminando essa causa permitirá que tais seres descansem em paz. Sendo solicitado para ajudar Haruka Ozawa, começam uma investigação em conjunto. Fonte: Wikipedia

sábado, 6 de maio de 2017

Lemos na Fábrica: Março 2017

Dizer que estou atrasada com esse post nem é preciso, não é verdade? Mas ainda sim quis postar porque Março foi um mês produtivo.


terça-feira, 2 de maio de 2017

SORTEIO: Temporada de acidentes + resultado Abril


Oi, gente!

Sorteio de Maio no ar e o livro da vez é "Temporada de acidentes", da Moïra Fowley-Doyle, que já tem resenha no blog. Para participar é só seguir as regras e o formulário abaixo:

RESENHA: Caçando carneiros

Lançado originalmente no Japão em 1982, Caçando carneiros é o romance que tornou Haruki Murakami conhecido mundialmente. Permeado de mitologia e mistério, a obra é um thriller literário extraordinário. 

O protagonista do livro é um personagem, do qual não sabemos o nome, que leva uma vida tranquila trabalhando numa agência de publicidade, convivendo com a ex-mulher e alguns amigos — todos muito comuns, ou assim parece. Mas tudo muda depois que ele recebe uma carta misteriosa e conhece pessoas inesperadas: uma modelo de orelhas sedutoras, um grupo político de direita com um chefe enigmático e, por incrível que pareça, um homem-carneiro.

Lançado em uma busca fantástica, ele terá que atravessar o Japão para encontrar o único carneiro que pode trazer novamente algum sentido ao seu cotidiano. Nessa jornada, nosso narrador se verá no lugar de um excêntrico detetive que, ao mesmo tempo em que esclarece pistas, descobre um pouco mais sobre si mesmo.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

RESENHA: Quatro estações em Roma

No dia em que Anthony Doerr e a esposa voltam da maternidade com seus gêmeos recém-nascidos, ele descobre que recebeu um prêmio da Academia Americana de Artes e Letras, o Rome Prize, que inclui ajuda de custo, um apartamento e um estúdio para escrever na Itália. Quatro estações em Roma nasceu das memórias do ano que o autor passou na cidade com a esposa e os filhos.
Vindo do interior dos Estados Unidos, o estranhamento de Doerr com o novo país começa logo na chegada: a cozinha do apartamento não tem forno. As janelas não têm telas. Ao contrário do que ocorre nos Estados Unidos, as verduras e frutas são vendidas em feiras ao ar livre, e não em um supermercado. Para Doerr, Roma é um mistério: um outdoor de uma marca de roupas tremulando na fachada de uma igreja de quatrocentos anos, uma construção comum ao lado de uma obra-prima da arquitetura. Em meio a tudo isso, ele cuida dos filhos, lida com uma insônia que parece não ceder e tenta, sem muito sucesso, escrever um novo romance — Toda luz que não podemos ver, lançado sete anos mais tarde e que acabaria rendendo ao autor o Pulitzer de ficção.
Quatro estações em Roma traz o texto primoroso e sensível que tornou Doerr celebrado no mundo inteiro, ao mesmo tempo um relato íntimo e uma celebração da Cidade Eterna.

sexta-feira, 21 de abril de 2017

RESENHA: Mitologia Nórdica

Neil Gaiman tem sido inspirado pela mitologia antiga na criação dos reinos fantásticos de sua ficção. Agora ele volta sua atenção para a fonte, apresentando uma versão bravura das grandes histórias do norte.
Na mitologia nórdica, Gaiman permanece fiel aos mitos ao prever o maior panteão dos deuses nórdicos: Odin, o mais alto dos altos, sábios, ousados ​​e astutos; Thor, filho de Odin, incrivelmente forte, mas não o mais sábio dos deuses; E Loki-filho de um irmão de sangue gigante para Odin e um malandro e insuperável manipulador.
Gaiman modela essas histórias primitivas em um arco romântico que começa com a gênese dos nove mundos lendários e mergulha nas façanhas de deidades, anões e gigantes. Uma vez, quando o martelo de Thor é roubado, Thor deve disfarçar-se como uma mulher - difícil com sua barba e enorme apetite - para roubá-lo de volta. Mais pungente é o conto em que o sangue de Kvasir - o mais sagaz dos deuses - se transforma em um hidromel que infunde bebedores com poesia. O trabalho culmina em Ragnarok, o crepúsculo dos deuses e o renascimento de um novo tempo e de pessoas.
Através da prosa hábil e espirituosa de Gaiman surgem esses deuses com suas naturezas ferozmente competitivas, sua susceptibilidade a ser enganados e enganar os outros e sua tendência a deixar a paixão inflamar suas ações, fazendo com que esses mitos há muito tempo respirem uma vida pungente novamente. 

segunda-feira, 17 de abril de 2017

RESULTADO: Aconteceu naquele verão


Oi, pessoal!

Vamos conhecer o sortudo que ganhou um exemplar da antologia " Aconteceu naquele verão"? 

quarta-feira, 12 de abril de 2017

MANGÁ - Primeiro volume: One Week Friends


Sinopse oficial: “É que eu... perco todas as lembranças dos meus amigos depois de uma semana...” É o que diz Kaori Fujimiya, uma colega de classe que está sempre sozinha, sobre sua real condição. Mesmo assim, Yuuki Hase deseja se tornar seu amigo. Ao longo de uma semana, os dois vão tecendo novas memórias e se aproximando cada vez mais, não importa quantas vezes for necessário recomeçar... E, assim, tem início uma linda história sobre “amizade” Fonte: Facebook Panini

sábado, 8 de abril de 2017

RESENHA: Por lugares incríveis

Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los 

domingo, 2 de abril de 2017

SORTEIO: Quem era ela + resultado Março


Olá, pessoal!
Vamos ao sorteio do mês de Abril? O livro será "Quem era ela", um thriller de JP Delaney que já tem resenha aqui no blogPara participar é só seguir as regras e o formulário abaixo:

sábado, 1 de abril de 2017

RESENHA: Quem era ela

É preciso responder a uma série de perguntas, passar por um criterioso processo de seleção e se comprometer a seguir inúmeras regras para morar no nº 1 da Folgate Street, uma casa linda e minimalista, obra-prima da arquitetura em Londres. Mas há um preço a se pagar para viver no lugar perfeito. Mesmo em condições tão peculiares, a casa atrai inúmeros interessados, entre eles Jane, uma mulher que, depois de uma terrível perda, busca um ponto de recomeço. 
Jane é incapaz de resistir aos encantos da casa, mas pouco depois de se mudar descobre a morte trágica da inquilina anterior. Há muitos segredos por trás daquelas paredes claras e imaculadas. Com tantas regras a cumprir, tantos fatos estranhos acontecendo ao seu redor e uma sensação constante de estar sendo observada, o que parecia um ambiente tranquilo na verdade se mostra ameaçador.
Enquanto tenta descobrir quem era aquela mulher que habitou o mesmo espaço que o seu, Jane vê sua vida se entrelaçar à da outra garota e sente que precisa se apressar para descobrir a verdade ou corre o risco de ter o mesmo destino. Com um suspense de tirar o fôlego e um clima de tensão do início ao fim, JP Delaney constrói um thriller brilhante repleto de reviravoltas até a última página. Uma história de duplicidade, morte e mentiras.

terça-feira, 28 de março de 2017

Lemos na Fábrica: Fevereiro 2017

Em Fevereiro finalmente conseguir ter um ritmo melhor de leitura! E que livros maravilhosos eu li, não teve nenhum abaixo das quatro estrelas. Em compensação, a leitura de mangás não rendeu em quantidade, mas tem a mesma qualidade da leitura de livros.


Reparação, Ian McEwan: leitura para o primeiro clube do livro do ano e me despertou muitos sentimentos. Obviamente firmou ainda mais meu ódio pela Briony e meu amor pelo Robbie e a Cee. A resenha você encontra aqui.

segunda-feira, 27 de março de 2017

SORTEIO: Aconteceu naquele verão


Oi, pessoal!

Em parceria com a Editora Intrínseca, vamos sortear um exemplar da antologia " Aconteceu naquele verão". Para participar é só seguir as regras abaixo:

quinta-feira, 23 de março de 2017

RESENHA: Hibisco roxo

Protagonista e narradora de Hibisco Roxo, a adolescente Kambili mostra como a religiosidade extremamente "branca" e católica de seu pai, Eugene, famoso industrial nigeriano, inferniza e destrói lentamente a vida de toda a família. O pavor de Eugene às tradições primitivas do povo nigeriano é tamanho que ele chega a rejeitar o pai, contador de histórias encantador, e a irmã, professora universitária esclarecida, temendo o inferno. Mas, apesar de sua clara violência e opressão, Eugene é benfeitor dos pobres e, estranhamente, apoia o jornal mais progressista do país. Durante uma temporada na casa de sua tia, Kambili acaba se apaixonando por um padre que é obrigado a deixar a Nigéria, por falta de segurança e de perspectiva de futuro. Enquanto narra as aventuras e desventuras de Kambili e de sua família, o romance também apresenta um retrato contundente e original da Nigéria atual, mostrando os remanescentes invasivos da colonização tanto no próprio país, como, certamente, também no resto do continente. 

Meu primeiro contato com a Chimamanda foi com "Sejamos todos feministas", já ali me encantei como ela tinha uma forma simples de passar sua ideia, e fiquei bem curiosa sobre seus livros. "Hibisco Roxo" foi minha escolha para começar a me aventurar nas suas obras de ficção e eu nem sei por onde começar a descrever o quanto a história me tocou.

sábado, 18 de março de 2017

RESENHA: Harry Potter e a criança amaldiçoada

Sempre foi difícil ser Harry Potter e não é mais fácil agora que ele é um sobrecarregado funcionário do Ministério da Magia, marido e pai de três crianças em idade escolar. Enquanto Harry lida com um passado que se recusa a ficar para trás, seu filho mais novo, Alvo, deve lutar com o peso de um legado de família que ele nunca quis. À medida que passado e presente se fundem de forma ameaçadora, ambos, pai e filho, aprendem uma incômoda verdade: às vezes as trevas vêm de lugares inesperados. 
Ansiosamente aguardado por milhões de fãs, o oitavo livro da saga de maior sucesso de todos os tempos chega às livrarias de todo o Brasil no dia 31 de outubro, em edições brochura e capa dura. Harry Potter e a criança amaldiçoada é a edição impressa do roteiro de ensaio da peça escrita por J.K. Rowling em parceria com Jack Thorne e John Tiffany, que está em cartaz em Londres e se passa 19 anos após os acontecimentos narrados em Harry Potter e as Relíquias da Morte.

Acho que pela primeira vez vou fazer uma resenha com spoiler, porque não consigo falar claramente sobre minhas frustrações sem explicar cada situação. Não vai ser nada muito grande, os pontos principais ainda serão preservados, mas caso não queiram saber de absolutamente nada, melhor parar por aqui.

terça-feira, 14 de março de 2017

RESENHA: Reparação

O premiado escritor Ian McEwan arma em “Reparação” uma trama fascinante em torno de Briony Tallis, pré-adolescente que nutre a ambição de se tornar escritora. No dia mais quente do verão de 1935, numa casa de campo da Inglaterra, Briony vê pela janela uma cena incompreensível: sua irmã mais velha, sob o olhar de um amigo de infância, filho da arrumadeira da família, despe a saia e a blusa para mergulhar, de calcinha e sutiã, na fonte do quintal. A partir desse episódio e de uma sucessão de equívocos, a aprendiz de romancista, movida por uma imaginação fértil, comete um crime que marcará o futuro de toda a família — e Briony passará o resto da vida tentando desfazer o mal que causou. Além da questão da culpa e do perdão, o leitor perceberá, retrospectivamente, que estavam em jogo ao longo de toda a obra também a relação entre ética e estética e uma reflexão sofisticada sobre a natureza da literatura, seus poderes e limitações 

Reparação foi a escolha para o primeiro clube do livro do ano. Não foi uma leitura cheia de surpresas, já tinha conferido o filme anos atrás, mas ainda sim, me peguei com sentimentos que não imaginava que teria. Claro que alguns continuaram, e se fortaleceram, como minha raiva pela Briony, minha admiração por Cee e Robbie, minha chateação com Lola, mas os outros personagens também tiveram sua carga emocional para passar.

sexta-feira, 10 de março de 2017

RESENHA: Aconteceu naquele verão

Doze histórias apaixonantes de doze grandes escritores, entre eles 

Bem-vindos à estação mais ensolarada e apaixonante de todas! No verão, somos todos iguais, diz um dos personagens do conto “Mil maneiras de tudo isso dar errado”. No Brasil, nos Estados Unidos ou em qualquer lugar do globo, uma coisa é certa: no verão, nossos corações ficam mais leves, mais corajosos, impetuosos e confiantes — talvez por isso esta seja a estação perfeita para se apaixonar... e Aconteceu naquele verão é o livro ideal para quem adora histórias de amor.
Mas essa coletânea tem algo ainda mais especial. Algumas histórias têm uma pitada de estranheza, de mistério, um toque sobrenatural. 
A lição é simples: o amor não escolhe lugar nem hora para surgir. Coloque seus óculos escuros e abra sua cadeira de praia, porque neste verão você terá doze motivos para suspirar e se apaixonar.

Esta antologia mistura contos com diversos abordagens e focos: histórias com diversidade de gênero, com personalidades diferentes, enredos leves e alegres com enredos tristes e reflexivos. Temos situações normais como cursos de verão e trabalhos de meio período até as nada convencionais como uma invasão zumbi. Dentre tantas opções muito bem escritas, vou comentar um pouco sobre alguns contos que me chamaram a atenção.

quarta-feira, 1 de março de 2017

SORTEIO: Fãs do impossível + resultado Fevereiro


Olá, pessoal!

Março chegou e temos novo sorteio no ar! O livro do mês será "Fãs do impossível", da Kate ScelsaPara participar é só seguir as regras e o formulário abaixo:

RESENHA: Alerta de risco

É com palavras assim que Neil Gaiman apresenta Alerta de risco, uma rica coletânea de histórias de terror e de fantasmas, ficção científica e conto de fadas, fábula e poesia que exploram o poder da imaginação.
Em “História de aventura”, Gaiman pondera sobre a morte e sobre como, ao morrer, as pessoas levam consigo suas histórias. No suspense “Caso de morte e mel”, ele nos presenteia com sua versão do mundo de Sherlock Holmes. Em “A Bela e a Adormecida”, duas conhecidas personagens de contos de fadas têm suas histórias entrelaçadas em uma releitura bastante original. “Hora nenhuma” é um conto muito especial sobre Doctor Who, escrita para o quinquagésimo aniversário da série de tevê, em 2013. E há também um conto escrito exclusivamente para esta coletânea: “Cão negro”, que revisita o mundo de Deuses americanos ao narrar um episódio que envolve Shadow Moon em um bar durante seu retorno aos Estados Unidos.
Um escritor sofisticado cujo gênio criativo não tem paralelos, Gaiman hipnotiza com sua alquimia literária e nos transporta para as profundezas de uma terra desconhecida em que o fantástico se torna real e o cotidiano resplandece. Repleto de estranheza e terror, surpresa e diversão, Alerta de risco é um tesouro que conquista a mente e agita o coração do leitor.

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Lemos na Fábrica: Janeiro 2017

Olha o resumo das leituras de janeiro! Comecei o ano ainda devagar com as leituras, mas ainda bem que já estou voltando ao ritmo.


terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

RESENHA: A droga da obediência (Os Karas - Livro 01)

Uma turma de adolescentes enfrenta o mais diabólico dos crimes!

Num clima de muito mistério e suspense, cinco estudantes - os Karas - enfrentam uma macabra trama internacional: o sinistro Doutor Q.I. pretende subjugar a humanidade aos seus desígnios, aplicando na juventude uma perigosa droga! E essa droga já está sendo experimentada em alunos dos melhores colégios de São Paulo.
Esse é um trabalho para os Karas: o avesso dos coroas, o contrário dos caretas!

O Ministério da Saúde adverte: essa resenha tem doses grandes de nostalgia! 

Movida por uma sessão de autógrafos ano passado, resolvi voltar a ler Pedro Bandeira. Primeiro porque sempre gostei dos livros dele, segundo porque tenho quase certeza que não terminei a série Os Karas. Só tenho lembranças sobre os três primeiros, mas como reler livro bom é uma grande recompensa, comecei a série novamente.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

RESULTADO: Nimona


Oi, pessoal!

Vamos conhecer o sortudo ou sortuda quem ganhou um exemplar de "Nimona"?

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

RESENHA: Um beijo inesquecível (Os Bridgertons #7)

Toda a alta sociedade concorda que não existe ninguém parecido com Hyacinth Bridgerton. Cruelmente inteligente e inesperadamente franca, ela já está em sua quarta temporada na vida social da elite, mas não consegue se impressionar com nenhum pretendente. 
Num recital, Hyacinth conhece o belo e atraente Gareth St. Clair, neto de sua amiga Lady Danbury. Para sua surpresa, apesar da fama de libertino, ele é capaz de manter uma conversa adequada com ela e, às vezes, até deixá-la sem fala e com um frio na barriga.
Porém Hyacinth resiste à sedução do famoso conquistador. Para ela, cada palavra pronunciada por Gareth é um desafio que deve ser respondido à altura. Por isso, quando ele aparece na casa de Lady Danbury com um misterioso diário da avó italiana, ela resolve traduzir o texto, que pode conter segredos decisivos para o futuro dele.
Nessa tarefa, primeiro os dois se veem debatendo traduções, depois trocando confidências, até, por fim, quebrarem as regras sociais. E, ao passar o tempo juntos, eles vão descobrir que as respostas que buscam se encontram um no outro... e que não há nada de tão simples e de tão complicado quanto um beijo. 

sábado, 11 de fevereiro de 2017

RESENHA: O conde enfeitiçado (Os Bridgertons #6)

Toda vida tem um divisor de águas, um momento súbito, empolgante e extraordinário que muda a pessoa para sempre. Para Michael Stirling, esse instante ocorreu na primeira vez em que pôs os olhos em Francesca Bridgerton.
Depois de anos colecionando conquistas amorosas sem nunca entregar seu coração, o libertino mais famoso de Londres enfim se apaixonou. Infelizmente, conheceu a mulher de seus sonhos no jantar de ensaio do casamento dela. Em 36 horas, Francesca se tornaria esposa do primo dele.
Mas isso foi no passado. Quatro anos depois, Francesca está livre, embora só pense em Michael como amigo e confidente. E ele não ousa falar com ela sobre seus sentimentos a culpa por amar a viúva de John, praticamente um irmão para ele, não permite.
Em um encontro inesperado, porém, Francesca começa a ver Michael de outro modo. Quando ela cai nos braços dele, a paixão e o desejo provam ser mais fortes do que a culpa. Agora o ex-devasso precisa convencê-la de que nenhum homem além dele a fará mais feliz.

Este livro se passa mais ou menos no mesmo período que "Os segredos de Colin Bridgerton" e "Para Sir Phillip, com amor". Já sabemos de antemão que a Francesca ficou viúva e que não voltou pra a casa da família, por exemplo. E é um ponto positivo adicional a um livro que já me deixou animada desde o começo por ter um protagonista masculino que se apaixona primeiro, e por ele e seu interesse amoroso serem tão amigos e se darem tão bem. E, como gosto de drama, o fator John fez muito bem seu papel.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

SORTEIO: O dia da morte de Denton Little + resultado Janeiro


Olá, pessoal!

Sorteio de Fevereiro no ar! E o livro será "O dia da morte de Denton Little", de Lance Rubin. Para participar é só seguir as regras e o formulário abaixo:

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

RESENHA: Fãs do impossível

Fãs do impossível conta a história de três amigos, Mira, Sebby e Jeremy, em meio aos complexos conflitos da adolescência. Mesmo sentindo-se despedaçados, sem motivos para serem amados e tentando não sucumbir à solidão, os três lutam pela vida, cada um à sua maneira.
Mira está começando em uma escola nova, depois de passar um tempo no hospital. Ela se sente insegura no novo ambiente e acha que não vai conseguir ficar longe de seu melhor amigo, Sebby, um garoto brincalhão que leva a vida com boas doses de mentira e bom humor, até que seu lado mais destrutivo vem à tona. 
Jeremy está retornando à antiga escola, depois de um tempo afastado por causa de um incidente traumático que arruinou seu ano letivo. Tímido e quieto, ele deseja se aproximar de Mira e Sebby.  Juntos, contra todas as expectativas, eles vão viver o impossível

A sinopse me chamou a atenção e a capa também fez bem este papel, já que reflete uma imagem corriqueira na história. O livro não tem como premissa dar lição de moral, ou indicar meios de se combater os demônios internos dos protagonistas: ele relata as dores dos personagens frente o dia a dia e suas injustiças. Mostra como às vezes só é necessário alguém que nos escute, que demonstre genuíno interesse, que esteja ali por nós. 

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Lemos na Fábrica: Dezembro 2016

Dezembro não rendeu quase nada em termos de leitura. Se os mangás eu até consegui uma boa quantidade, os livros foram bem poucos. Vamos lá conferir como foi meu último mês de 2016 de leitura?


A filha perdida, Elena Ferrante: O meu primeiro contato com a escrita da Elena Ferrante nçao poderia ser melhor. Aborda temas que sempre são fantasiados demais e gostei dessa abordagem mais honesta. Falei mais sobre a leitura aqui.