terça-feira, 29 de outubro de 2013

RESENHA: Na companhia das estrelas

Fabiana Araújo

Sinopse: 'Em um mundo devastado pela doença, Hig conseguiu escapar à gripe que matou todo mundo que ele conhecia. Sua esposa e seus amigos estão mortos, e ele sobrevive no hangar de um pequeno aeroporto abandonado com seu cachorro, Jasper, e um único vizinho, que odeia a humanidade, ou o que restou dela.
Mas Hig não perde as esperanças. Enquanto sobrevoa a cidade em um avião dos anos 1950, ele sonha com a vida que poderia ter vivido não fosse pela fatalidade que dizimou todos que amava. Hig é um guerreiro sonhador. E tem uma imensa vontade de gente, apesar da desilusão que se abateu sobre ele. Por isso é capaz de arriscar todo seu futuro quando, um dia, o rádio de seu avião capta uma mensagem...'



Quando li a sinopse do livros esperava uma estória completamente diferente da que encontrei.A obra é narrada em primeira pessoa e dividida em três livros que delimitam, marcam ou enceram certa parte a vida de Hig. 

O livro um possui uma narrativa bem arrastada e meio confusa a principio. O leitor se sente perdido no início devido a ausência de travessões e delimitadores de diálogo, assim, as ‘vozes’ dos personagens meio que se misturam o que dificulta um pouquinho a leitura. Devido a esse obstáculo quase abandonei a obra. Porém, com o decorrer da narrativa esse processo se torna mais fluido e menos confuso.  O final do livro um choca bastante o leitor o que nos impulsiona e nos deixam ansiosos pelas próximas páginas.

O diferencial do livro esta definitivamente na fragilidade humana, nas reflexões de Hig, no modo como ele reage ao caos do mundo. Ele se recusa a aceitá-lo , quer a todo custo acreditar que ainda há beleza nessa loucura, na violência e tristeza que a gripe deixou para trás. No entanto o modo como ele lida com esse horror às vezes o coloca em situações bem perigosas e acompanhá-lo nessa jornada me deixou bem chocada. Que tipo de ser humano tenta matar uns aos outros quando já não há muito pelo que viver? Ou por quem viver? 

Uma das partes mais impressionantes da obra foi o evento envolvendo o caminhão de coca cola. Reli algumas vezes na esperança de estar enganada com os ‘acessórios’ no pescoço de um personagem. Eu  me recusava a acreditar em algo tão repugnante e triste. Lamentável imaginar tal maldade, mesmo que em uma obra de ficção.

O que me incomodou na escrita de Heller, além do fato da narrativa ser lenta a meu ver, foram as perguntas que não foram respondidas. O leitor termina o livro com aquela sensação de pontas soltas e aquela sensação de ‘mas acabou’? No meu ponto de vista o autor poderia ter trabalhado um pouquinho mais o enredo afim de satisfazer nossa curiosidade, especialmente sobre o assunto central do livro. 

Apesar desses poréns ‘Na companhia das estrelas’ é um livro que em todo seu  horror nos fornece um fio de esperança na bondade do ser humano, na diferença que um bom coração pode fazer no mundo. Para os leitores que gostam de uma narrativa mais lenta na linha do filme ‘Eu sou a lenda’ essa é boa dica de leitura. 

Booktrailer:


Sobre o livro:
Título: Na companhia das estrelas
Autor: Peter Heller 
Editora: Novo Conceito
Páginas: 407

Leia um trecho do livro na página da Editora Novo Conceito clicando AQUI
 

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

"Hanging out" com o #BlogueirosPE - S01E07



Olá, gente! Essa semana ficamos sem Carissa novamente, porque ela ainda está sem internet. Eu e Thyeri não lemos muita coisa, mas mesmo com poucas leituras, as indicações foram ótimas, sem contar as séries, filmes e doramas.

sábado, 26 de outubro de 2013

"Hanging out" com o #BlogueirosPE - S01E06


Olá, pessoal!

Depois de duas semanas sem gravar, por conta da IX Bienal Internacional do livro de Pernambuco, voltamos a conversar com vocês sobre o que lemos e o que assistimos durante a semana (esse episódio acumulou 3 semanas de coisas pra falar); então já viram, o vídeo está recheado.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

RESENHA: Os adoráveis

Monique Melo

Jeane é blogueira. Seu blog, o Adorkable, é um blog de estilo de vida — na verdade, o estilo de vida dela — e já ganhou até prêmios na categoria “Melhor Blog sobre Estilo de Vida” pelo e Guardian e um Bloggie Award. Adora balas Haribo, moda (a que ela cria, comprando em brechós) e colorir (ou descolorir totalmente) os cabelos. Cheia de personalidade e meio volúvel, ainda assim Jeane é bacana — mesmo nos momentos em que se transforma numa insuportável. Mas, certamente, ela não olharia duas vezes para Michael. Porque Michael é o oposto de Jeane. Ele é o tipo de cara que namoraria a garota mais bonita da escola. E compra suas roupas na Hollister, na Jack Wills e na Abercrombie. Além disso, diferente de Jeane, que é autossuficiente, Michael é completamente dependente do pai, o Clínico Geral que condena açúcar, e ainda permite que sua mãe compre suas roupas! (Embora, para Jeane, o pior mesmo sobre Michael é que ele baixa música da internet e nunca paga por isso). Jeane e Michael têm pouco em comum, além de algumas aulas e uma maçante dupla de “ex” — Scarlett e Barney. Mas, apesar disso, eles não conseguem se desgrudar desde que ficaram pela primeira vez.


Eu comecei a ler este livro sem nenhuma expectativa. A sinopse tinha me agradado, mas era só isso. Confesso que adoro quando posso ter uma leitura sobre a qual não tenho muita informações, acabo me surpreendendo positivamente quando isso acontece. E esse foi o caso de "Os adoráveis".

A premissa é um clichê muito explorado no meio literário e cinematográfico, mas a construção dos personagens e a forma que vão se desenvolvendo conseguiu cativar mais do que eu imaginaria. Jeane é um tipo que se arma de sarcasmo e inteligência para enfrentar seu dia a dia, embora tenha uma relação complicada com a própria família. Ela é determinada e  utiliza seu blog como uma forma de falar sobre o que gosta e ganhar dinheiro. Seu estilo singular assusta e choca, e com o Michael não poderia ser diferente. Ela meio que me fez amá-la (ela tem umas atitudes em relação ao blog que é impossível não se identificar) e odiá-la ao mesmo tempo, o que foi muito divertido.

Michael é um tanto perfeitinho, mas quando a narração é dele, vemos que essa perfeição só fica mesmo exteriormente. Ele tem seus problemas e é tão engraçado a forma que ele e a Jeane são meio que empurrados um para o outro, mesmo que não tenham nada em comum. Ele, assim como ela, tem consciência que nada entre eles seria fácil.

A dinâmica entre os dois é a melhor parte da história. Como, cada um dentro das suas características, parece balancear as atitudes do outro, é digna de nota. Também devo comentar como eles enxergam os defeitos um do outro, coisa muito difícil de se ver em livros que tem romance. No geral, o ato de estar junto meio que elimina os defeitos do ser amado nos livros, mas não é o que acontece aqui e isso funciona muito bem e dá um toque de realismo ótimo para a história.

Tem um acontecimento perto do final que, se tivesse concretizado o que estava pensando, realmente teria me decepcionado demais, mas, felizmente, isso não ocorreu. Melhor: tornou ainda mais "adorável" a forma que terminou.

 A narrativa da Sarra Manning é maravilhosa e ela não perde tempo enrolando. Tudo que coloca na história tem a ver com o desenvolvimento e ela insere muita cultura pop fortalecendo ainda mais seu discurso atual e jovem. Não conhecia a autora e agora estou super curiosa para ler mais livros dela. Conclusão? Adorei, simplesmente.

Sobre o livro:
ISBN: 9788581631950
Autora: Sarra Manning
Editora: Novo Conceito
Ano: 2013
Páginas: 384
Booktrailer:


quarta-feira, 16 de outubro de 2013

RESENHA: Olho por olho

Monique Melo

Alguma vez você já quis realmente se vingar de alguém que a ofendeu? Talvez uma ex-amiga que a apunhalou pelas costas, ou um namorado traidor, ou um estúpido da escola que a humilhou desde que você era pequena… Alguma vez você já sonhou em envergonhá-lo na frente de todos? E, então, alguma vez você se uniu com outras duas pessoas para criar um elaborado esquema de destruição e revanche? A maior parte de nós não pode dizer que sim a todas essas perguntas (felizmente). Mas, certamente, todos nós somos capazes de nos identificar com muitos dos sentimentos de Kat, Lillia e Mary em Olho por Olho… No entanto, de um exercício de malícia, de uma simples brincadeira adolescente, o jogo do “aqui se faz, aqui se paga” poderá assumir proporções trágicas, em que até mesmo as leis da natureza vão se dispor, misteriosamente, a acalmar os corações ofendidos. Deixe-se levar por uma genuína história sobre o certo e o errado, o justo e o injustificável e procure entender — se possível — os verdadeiros motivos que transformaram estas três meninas. Dramático, honesto e fascinante, este é um livro que ultrapassa todas as expectativas!

SORTEIO: Paperboy



Olá, pessoal.

Vamos iniciar mais um sorteio aqui no blog. Desta vez, o prêmio é o livro Paperboy. Para participar, é só seguir as instruções do formulário abaixo.


a Rafflecopter giveaway


O sorteio começa hoje e vai até o dia 10 de Novembro.

Boa sorte!

domingo, 13 de outubro de 2013

Lemos na Fábrica: Setembro 2013


Fabiana Araujo

Em setembro consegui ler 6 livrinhos J

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

RESENHA: Liberta-me (Estilhaça-me #2 )

Fabiana Araújo

Sinopse skoob: "Liberta-me é o segundo livro da trilogia de Tahereh Mafi. Se no primeiro, Estilhaça-me, importava garantir a sobrevivência e fugir das atrocidades do Restabelecimento, em Liberta-me é possível sentir toda a sensibilidade e tristeza que emanam do coração da heroína, Juliette. Abandonada à própria sorte, impossibilitada de tocar qualquer ser humano, Juliette vai procurar entender os movimentos de seu coração, a maneira como seus sentimentos se confundem e até onde ela pode realmente ir para ter o controle de sua própria vida. Uma metáfora para a vida de jovens de todas as idades que também enfrentam uma espécie de distopia moderna, em que dúvidas e medos caminham lado a lado com a esperança, o desejo e o amor. A bela escrita de Tahereh Mafi está de volta ainda mais vigorosa e extasiante."


Melhor distopia do mercado na minha humilde opinião. Dentre as séries distópicas  que acompanho, entre elas ’Delírio’ e ‘Jogos Vorazes’, Estilhaça-me é minha queridinha. A melhor narrativa, o melhor enredo, os melhores personagens.  Todo o amor e babação do mundo <3

Tentei adiar ao máximo a leitura desse livro porque fui ameaçada. Isso mesmo, para vocês verem a proporção que esse livro atingiu na vida de algumas pessoas. Uma amiga que não vou citar quem (Belinha, um beijo pra você) ao terminar esse livro me disse que eu tinha que ler e 'aí de mim' se não tivesse as mesmas impressões e revoltas que ela. Segundo ela a autora tinha estrado pra lista negra dela o.O Claro que fiquei com medo, me escondi debaixo da cama e acho que a minha sorte se deve unicamente ao fato dela morar em outro estado HAHAHA. Desabafos a parte, vamos ao livro.

Tahered Mafi continua com seu lugar cativo na minha lista de autoras favoritas. (Que me desculpe a oposição). Adoro o ritmo fluido, rápido e constante de sua narrativa, a beleza e poesia com que nos mantêm devorando páginas, sofrendo e crescendo com os personagens, acompanhando suas lutas, suas dúvidas, seus conflitos. Impossível não se identificar com a personalidade de algum deles: com o amor, a dedicação e cuidado de Adam. Ou as dúvidas, força e coragem de Juliette. Ou até mesmo com a opressão, força e personalidade conflituosa e duvidosa de Warner (Juro que ainda não consegui enquadrá-lo num padrão. Ele é vilão? Mocinho? Ambos?)

Aproveitando...posso falar sobre o Kenji? #suspiros. Um personagem que roubou a cena nesse livro com seu humor apurado. Aquele ‘ser’ curioso que nunca quer saber nada dos relacionamentos alheios, nem dos sentimentos das pessoas mas que nunca deixa de se envolver , de ajudar e de dizer o que precisa ser tido na hora certa. E minha santa mãezinha, tia Tahered aprontou umas boas com ele. E quantas vezes ele esteve presente quando a coisa estava pra lá de preta heim? E o 'poder' destinado a ele foi super, hiper, mega apropriado. Já disse que adoro esse lado X-Men da narrativa? 

Além das reviravoltas de enredo e das novas revelações, os leitores vão ter a oportunidade de conhecer melhor a cabeça da protagonista. Suas reflexões, sentimentos, medos e aflições. O leitor se sente mais próximo dela porque a autora recorre a flashes do passado, com Juliette analisando e se lembrando do que ela viveu anos antes de cair nas mãos do Restabelecimento, sua infância, a descoberta dos poderes, a relação conflituosa com a família. (Me sobe um ódio dos pais dela que eu nem me atrevo a expressá-lo em palavras)

Pensando em passado esse livro veio especialmente pra nos contar mais sobre a história dos personagens, especialmente sobre Adam, Warner e cia. Embora a obra seja narrada por Juliette, tornando os fatos tendenciosos e impossibilitando o leitor ser imparcial, essa narrativa em primeira pessoa nos proporciona viver as emoções e surpresas junto com a protagonista. E foram muitas surpresas. Tahered Mafi deve ter sido picada pelo mesmo mosquitinho que mordeu o Roberto Carlos porque FORAM TANTAS EMOÇÕES!!!! Eu nunca poderia imaginar que a autora conseguiria melhorar piorar o nosso triângulo amoroso. E aquela estoria toda envolvendo a família de Adam? Gente eu já reli essa parte uma dezena de vezes e ainda me pergunto como aquilo poderia ser verdade. Como? 

Você, ai do outro lado da telinha, pode estar se perguntando: o que difere essa distopia das outras? E minha resposta, depois de pensar um pouquinho, se resume a linguagem envolvente e sedutora da autora, tão poética, profunda e cheia de significado. O modo como ela aborda problemas, a importância da família, o primeiro amor, o bullying, o preconceito e medo das pessoas com o que lhe é desconhecido.
Eu poderia ficar aqui o dia todo babando na escrita de Mafi, mas pra quê perder tempo quando você pode correr na livraria mais perto da sua casa e se deliciar com o livro não é mesmo? Então, corre lá e leiam!!! Super recomendo.


Booktrailer:




Sobre o livro:
Título: Liberta-me
Autor: Tahered Mafi
Editora: Novo Conceito

Páginas: 444

Sobre a Trilogia: 
2-Liberta-me
3-Ignite me (laçamento previsto para fevereiro de 2014 nos EUA)

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

BIENAL PE 2013: Resumo de 04 a 06 de Outubro




Oi pessoal! Dia 04 de outubro começou a IX Bienal Internacional do Livro de Pernambuco e fui aproveitar, lógico. Confira como foi o primeiro final de semana.

Sexta feira:

Cheguei a noite, então não foi muito proveitoso, mas deu para rever o pessoal do #BlogueirosPE e dar umas risadas. Não cheguei a tempo para ver a Paula Pimenta, mas meus amigos conseguiram conversar com a autora e ela gravou um recadinho para nós. Como combinamos algumas ações valendo livros, fiquei feliz quando um leitor do grupo nos identificou e ganhou prêmio:



Sábado: 

O nervosismo estava a toda. O #BlogueirosPE foi responsável pelo "Encontro com blogueiros" e faltando poucos minutos para começar, parecíamos um grupo de malucos, mas foi surpreendente como foi bom! Sério, pensávamos que não dariam nem 10 pessoas, então imagina nossa felicidade quando vimos tanta gente lá! Conversar sobre nossa rotina em relação ao blog e trocar ideias e ponto de vista com outros blogueiros, autores  e leitores foi muito gratificante. Pensei que não daríamos conta de uma hora de evento, mas acho que podia ter mais e nós continuaríamos ali, cheios de assunto e animação. Muito bom bater papo e conhecer gente com os mesmos interesses que os nossos. No final, sorteamos livros, cortesia nas editoras parceiras dos nossos blogs, e ficou a promessa de realizar outro encontro o mais breve possível. Para ver todas as fotos é só clicar aqui.

Uma parte do #BlogueirosPE

O povo fofo que compareceu ao encontro.

Uma parte dos sorteados.


Saímos correndo do encontro para a Plataforma de lançamentos para prestigiar a Carissa Vieira que estava relançando seu livro Andanças. Fomos tietar um pouco nossa amiga e dar aquela força.

Carissa Vieira na Plataforma de Lançamentos


Depois do relançamento, pausa para comer (eu estava com fome, mas tão agitada ainda com o evento que nem comi direito) e comentar um pouco a loucura que foi a tarde.



Nosso próximo destino foi a palestra "Procura-se a literatura fantástica – Paulo Floro conversa com Rinaldo Fernandes e Raphael Draccon". Muito instrutiva e divertida, foi pouco mais de uma hora que passaou voando. Não posso deixar de comentar que a palestra teve tradução para libras. Achei isso o máximo!

Palestra com tradução para libras.

O Raphael, sempre atencioso, nos concedeu entrevista (que parecia mais uma coletiva de imprensa) que você pode conferir aqui. Como sempre fazemos, a fila para os autógrafos tornou-se o momento "divirta-se" e ficamos revezando para guardar lugar na fila e fazer umas comprinhas, além de conhecer mais gente doida por livros e conversar com os amigos.





Domingo:

Fiquei feliz por encontrar muitos leitores do #BlogueirosPE e rapidinho o pessoal conseguiu nos achar e ganhar livros. O resto da tarde  foi para bater perna e fazer compras. Eu não tinha visto quase nada nos dias anteriores e estava me vangloriando por ter comprado praticamente nada, mas foi só prestar atenção nos preços dos livros e mangás esse ano, que minha economia foi por água a baixo.

Dois ganhadores das ações dos #BlogueirosPE.



Essas foram minhas comprinhas. Creio que não poderei ir nos dias restantes, mas quem quiser participar, a Bienal vai até dia 13 de outubro. Vários integrantes do #BlogueirosPE ainda vão comparecer até o final da feira e continuamos com as ações para ganhar livros durante a Bienal. Se você não nos conhece ainda, fique ligado na nossa página no facebook e veja abaixo nossa primeira foto com todos os integrantes juntos.

Da esquerda para direita: Larissa, Bianca, Breno, Dany, Thyeri, 
eu, Danni, Marcos, Mirela, Carissa e Brenda.


Abraços,
Monique Melo.

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Bienal PE 2013: Entrevista com Raphael Draccon



Oi pessoal!

Depois de uma incrível palestra sobre literatura fantástica, Raphael Draccon nos cedeu uma entrevista, que pareceu mais uma coletiva de imprensa pela quantidade de blogueiros ao redor dele. 


domingo, 6 de outubro de 2013

BIENAL PE 2013: Recadinho da Paula Pimenta e do Raphael Draccon



Oi pessoal!

Sexta, dia 04 de Outubro, começou a IX Bienal Internacional do Livro de Pernambuco. Eu e os #BlogueirosPE estamos marcando presença sempre que podemos e conseguimos encontrar a fofa da Paula Pimenta e o sempre simpático Raphael Draccon e eles gentilmente mandaram um recadinho para os leitores dos #BlogueirosPE. Confiram abaixo:









quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Programação da 9ª Bienal Internacional do Livro de Pernambuco




Do dia 04 até o dia 13 de outubro, Pernambuco recebe a Bienal Internacional do Livro. Depois de muita espera, finalmente a programação saiu, com vários convidados pernambucanos e alguns conhecidos do grande público. Estarei presente nos dias 04, 05 e 06 e não tenho previsão quanto aos outros dias, embora seja quase certeza que não poderei ir. Estou muito ansiosa para a programação do da 05/10 pois será o dia em que vai ter o Encontro com os #BlogueirosPE. Segue a lista de eventos na maior festa literária do estado.

MESAS DE DEBATE E APRESENTAÇÕES
Dia 04 de Outubro
14h – Mesa de abertura: Paiol Literário Especial – Rogério Pereira conversa com Xico Sá.
16h – O Gilvan que eu li – Cícero Belmar e Luzilá Gonçalves conversam sobre suas leituras de Gilvan Lemos.
17h30 – Literatura sem idade – Izabela Domingues conversa com Índigo e Paula Pimenta. (Provavelmente estarei lá)
19h – Do exílio e seu avesso: Identidades da jovem ficção brasileira – Thiago Corrêa conversa com Carol Bensimon e Paulo Scott. (Provavelmente estarei lá)