sábado, 18 de março de 2017

RESENHA: Harry Potter e a criança amaldiçoada

Sempre foi difícil ser Harry Potter e não é mais fácil agora que ele é um sobrecarregado funcionário do Ministério da Magia, marido e pai de três crianças em idade escolar. Enquanto Harry lida com um passado que se recusa a ficar para trás, seu filho mais novo, Alvo, deve lutar com o peso de um legado de família que ele nunca quis. À medida que passado e presente se fundem de forma ameaçadora, ambos, pai e filho, aprendem uma incômoda verdade: às vezes as trevas vêm de lugares inesperados. 
Ansiosamente aguardado por milhões de fãs, o oitavo livro da saga de maior sucesso de todos os tempos chega às livrarias de todo o Brasil no dia 31 de outubro, em edições brochura e capa dura. Harry Potter e a criança amaldiçoada é a edição impressa do roteiro de ensaio da peça escrita por J.K. Rowling em parceria com Jack Thorne e John Tiffany, que está em cartaz em Londres e se passa 19 anos após os acontecimentos narrados em Harry Potter e as Relíquias da Morte.

Acho que pela primeira vez vou fazer uma resenha com spoiler, porque não consigo falar claramente sobre minhas frustrações sem explicar cada situação. Não vai ser nada muito grande, os pontos principais ainda serão preservados, mas caso não queiram saber de absolutamente nada, melhor parar por aqui.

terça-feira, 14 de março de 2017

RESENHA: Reparação

O premiado escritor Ian McEwan arma em “Reparação” uma trama fascinante em torno de Briony Tallis, pré-adolescente que nutre a ambição de se tornar escritora. No dia mais quente do verão de 1935, numa casa de campo da Inglaterra, Briony vê pela janela uma cena incompreensível: sua irmã mais velha, sob o olhar de um amigo de infância, filho da arrumadeira da família, despe a saia e a blusa para mergulhar, de calcinha e sutiã, na fonte do quintal. A partir desse episódio e de uma sucessão de equívocos, a aprendiz de romancista, movida por uma imaginação fértil, comete um crime que marcará o futuro de toda a família — e Briony passará o resto da vida tentando desfazer o mal que causou. Além da questão da culpa e do perdão, o leitor perceberá, retrospectivamente, que estavam em jogo ao longo de toda a obra também a relação entre ética e estética e uma reflexão sofisticada sobre a natureza da literatura, seus poderes e limitações 

Reparação foi a escolha para o primeiro clube do livro do ano. Não foi uma leitura cheia de surpresas, já tinha conferido o filme anos atrás, mas ainda sim, me peguei com sentimentos que não imaginava que teria. Claro que alguns continuaram, e se fortaleceram, como minha raiva pela Briony, minha admiração por Cee e Robbie, minha chateação com Lola, mas os outros personagens também tiveram sua carga emocional para passar.

sexta-feira, 10 de março de 2017

RESENHA: Aconteceu naquele verão

Doze histórias apaixonantes de doze grandes escritores, entre eles 

Bem-vindos à estação mais ensolarada e apaixonante de todas! No verão, somos todos iguais, diz um dos personagens do conto “Mil maneiras de tudo isso dar errado”. No Brasil, nos Estados Unidos ou em qualquer lugar do globo, uma coisa é certa: no verão, nossos corações ficam mais leves, mais corajosos, impetuosos e confiantes — talvez por isso esta seja a estação perfeita para se apaixonar... e Aconteceu naquele verão é o livro ideal para quem adora histórias de amor.
Mas essa coletânea tem algo ainda mais especial. Algumas histórias têm uma pitada de estranheza, de mistério, um toque sobrenatural. 
A lição é simples: o amor não escolhe lugar nem hora para surgir. Coloque seus óculos escuros e abra sua cadeira de praia, porque neste verão você terá doze motivos para suspirar e se apaixonar.

Esta antologia mistura contos com diversos abordagens e focos: histórias com diversidade de gênero, com personalidades diferentes, enredos leves e alegres com enredos tristes e reflexivos. Temos situações normais como cursos de verão e trabalhos de meio período até as nada convencionais como uma invasão zumbi. Dentre tantas opções muito bem escritas, vou comentar um pouco sobre alguns contos que me chamaram a atenção.

quarta-feira, 1 de março de 2017

SORTEIO: Fãs do impossível + resultado Fevereiro


Olá, pessoal!

Março chegou e temos novo sorteio no ar! O livro do mês será "Fãs do impossível", da Kate ScelsaPara participar é só seguir as regras e o formulário abaixo:

RESENHA: Alerta de risco

É com palavras assim que Neil Gaiman apresenta Alerta de risco, uma rica coletânea de histórias de terror e de fantasmas, ficção científica e conto de fadas, fábula e poesia que exploram o poder da imaginação.
Em “História de aventura”, Gaiman pondera sobre a morte e sobre como, ao morrer, as pessoas levam consigo suas histórias. No suspense “Caso de morte e mel”, ele nos presenteia com sua versão do mundo de Sherlock Holmes. Em “A Bela e a Adormecida”, duas conhecidas personagens de contos de fadas têm suas histórias entrelaçadas em uma releitura bastante original. “Hora nenhuma” é um conto muito especial sobre Doctor Who, escrita para o quinquagésimo aniversário da série de tevê, em 2013. E há também um conto escrito exclusivamente para esta coletânea: “Cão negro”, que revisita o mundo de Deuses americanos ao narrar um episódio que envolve Shadow Moon em um bar durante seu retorno aos Estados Unidos.
Um escritor sofisticado cujo gênio criativo não tem paralelos, Gaiman hipnotiza com sua alquimia literária e nos transporta para as profundezas de uma terra desconhecida em que o fantástico se torna real e o cotidiano resplandece. Repleto de estranheza e terror, surpresa e diversão, Alerta de risco é um tesouro que conquista a mente e agita o coração do leitor.

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Lemos na Fábrica: Janeiro 2017

Olha o resumo das leituras de janeiro! Comecei o ano ainda devagar com as leituras, mas ainda bem que já estou voltando ao ritmo.


terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

RESENHA: A droga da obediência (Os Karas - Livro 01)

Uma turma de adolescentes enfrenta o mais diabólico dos crimes!

Num clima de muito mistério e suspense, cinco estudantes - os Karas - enfrentam uma macabra trama internacional: o sinistro Doutor Q.I. pretende subjugar a humanidade aos seus desígnios, aplicando na juventude uma perigosa droga! E essa droga já está sendo experimentada em alunos dos melhores colégios de São Paulo.
Esse é um trabalho para os Karas: o avesso dos coroas, o contrário dos caretas!

O Ministério da Saúde adverte: essa resenha tem doses grandes de nostalgia! 

Movida por uma sessão de autógrafos ano passado, resolvi voltar a ler Pedro Bandeira. Primeiro porque sempre gostei dos livros dele, segundo porque tenho quase certeza que não terminei a série Os Karas. Só tenho lembranças sobre os três primeiros, mas como reler livro bom é uma grande recompensa, comecei a série novamente.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

RESULTADO: Nimona


Oi, pessoal!

Vamos conhecer o sortudo ou sortuda quem ganhou um exemplar de "Nimona"?

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

RESENHA: Um beijo inesquecível (Os Bridgertons #7)

Toda a alta sociedade concorda que não existe ninguém parecido com Hyacinth Bridgerton. Cruelmente inteligente e inesperadamente franca, ela já está em sua quarta temporada na vida social da elite, mas não consegue se impressionar com nenhum pretendente. 
Num recital, Hyacinth conhece o belo e atraente Gareth St. Clair, neto de sua amiga Lady Danbury. Para sua surpresa, apesar da fama de libertino, ele é capaz de manter uma conversa adequada com ela e, às vezes, até deixá-la sem fala e com um frio na barriga.
Porém Hyacinth resiste à sedução do famoso conquistador. Para ela, cada palavra pronunciada por Gareth é um desafio que deve ser respondido à altura. Por isso, quando ele aparece na casa de Lady Danbury com um misterioso diário da avó italiana, ela resolve traduzir o texto, que pode conter segredos decisivos para o futuro dele.
Nessa tarefa, primeiro os dois se veem debatendo traduções, depois trocando confidências, até, por fim, quebrarem as regras sociais. E, ao passar o tempo juntos, eles vão descobrir que as respostas que buscam se encontram um no outro... e que não há nada de tão simples e de tão complicado quanto um beijo. 

sábado, 11 de fevereiro de 2017

RESENHA: O conde enfeitiçado (Os Bridgertons #6)

Toda vida tem um divisor de águas, um momento súbito, empolgante e extraordinário que muda a pessoa para sempre. Para Michael Stirling, esse instante ocorreu na primeira vez em que pôs os olhos em Francesca Bridgerton.
Depois de anos colecionando conquistas amorosas sem nunca entregar seu coração, o libertino mais famoso de Londres enfim se apaixonou. Infelizmente, conheceu a mulher de seus sonhos no jantar de ensaio do casamento dela. Em 36 horas, Francesca se tornaria esposa do primo dele.
Mas isso foi no passado. Quatro anos depois, Francesca está livre, embora só pense em Michael como amigo e confidente. E ele não ousa falar com ela sobre seus sentimentos a culpa por amar a viúva de John, praticamente um irmão para ele, não permite.
Em um encontro inesperado, porém, Francesca começa a ver Michael de outro modo. Quando ela cai nos braços dele, a paixão e o desejo provam ser mais fortes do que a culpa. Agora o ex-devasso precisa convencê-la de que nenhum homem além dele a fará mais feliz.

Este livro se passa mais ou menos no mesmo período que "Os segredos de Colin Bridgerton" e "Para Sir Phillip, com amor". Já sabemos de antemão que a Francesca ficou viúva e que não voltou pra a casa da família, por exemplo. E é um ponto positivo adicional a um livro que já me deixou animada desde o começo por ter um protagonista masculino que se apaixona primeiro, e por ele e seu interesse amoroso serem tão amigos e se darem tão bem. E, como gosto de drama, o fator John fez muito bem seu papel.